Há pouco mais de dois meses, o Brasil ganhou seu primeiro outlet de verdade, nos moldes dos grandes americanos e europeus. Ou quase… Procurei no Google uma definição e gostei desta: “outlet é a denominação para o novo ramo de vendas a varejo, no qual os produtores e industriais vendem seus produtos diretamente ao público. As lojas são abertas tais como num shopping e localizam-se nas saídas das grandes cidades ou regiões metropolitanas, daí o nome outlet (do inglês, saída ou passagem). A redução dos custos com propaganda, manutenção, e mesmo os lucros das redes varejistas, possibilita a venda de marcas comerciais famosas e até de grifes de luxo, a preços mais acessíveis”.

 Outlet à Brasileira

Então, vamos lá. Tradicionalmente, outlets eram lojas fisicamente ligadas às fábricas ou armazéns para facilitar a venda a varejo. Com o tempo, o conceito evoluiu para o que temos hoje: diversas lojas de diversas marcas agrupadas numa estrutura semelhante à de um shopping, mas fora dos grandes centros urbanos, o que minimiza os custos e leva os produtos a terem preços mais acessíveis.

 Outlet à Brasileira
Outlet Premium, no interior de São Paulo

Ok, eu sei que você já entendeu. A questão é que eu fiquei bastante confusa quando fui visitar a nossa versão da coisa. Primeiro, chegar lá não foi tão fácil como parecia. Antes de sair de casa, olhei o mapa no site, marquei a altura em quilômetros em que ele estaria e parti rumo à Rodovia dos Bandeirantes. Perto do km72, comecei a ver grandes outdoors indicando estar próxima, mas nenhuma placa de “pegue a saída tal” ou “faça o retorno”. Um pouco mais de indicações não fariam mal algum.

 Outlet à Brasileira
La Valée Village, próximo à Paris

Depois, quando cheguei, as dúvidas começaram a se instaurar de verdade. Tudo bem que o lugar ainda não está com todas as lojas funcionando, afinal foi aberto há pouco. Só que há alguns problemas que precisam ser resolvidos rapidamente. A praça de alimentação, por exemplo, nem deveria ter este nome ainda. Há apenas cinco opções e nem todas aceitam cartão de débito. Já, por falar em formas de pagamento, as lojas aceitam apenas cartões de débito ou crédito. É isso mesmo que você entendeu – nada de cheques nem (pasmem!) dinheiro. Quanto aos parcelamentos, apenas acima de grandes quantias.

 Outlet à Brasileira
Outlet Woodbury, próximo à Nova York

E sobre as lojas em si, as marcas foram bem escolhidas e ainda espero ver outros grandes nomes por lá. Assim como nos outlets internacionais, a grande vantagem fica por conta de que marcas caríssimas – os descontos na Hugo Boss, na Giorgio Armani ou Ermenegildo Zegna valem a pena, embora continuem caros para os bolsos normais. As lojas de moda masculina também estão de parabéns – costumes a preços acessíveis e se você decidir levar mais de um, os preços caem, o que é uma super vantagem quando se compra em mais de uma pessoa, por exemplo.

 Outlet à Brasileira

O que me deixou incomodada foi o fato de que as peças não pertencem necessariamente às coleções anteriores, como lá fora. Algumas peças são atuais e isso quer dizer que custam praticamente a mesma coisa que nas lojas fora de lá. O que, a meu entender, é um contra-senso! Afinal, outlets são feitos para terem preços baixos, o que é conseguido, entre outras coisas, com a venda de itens de coleções passadas. Os descontos deveriam estar entre 40% e 80%, “sempre” – como prega a propaganda do lugar – e não começar (e às vezes parar por aí mesmo) em míseros 10%, como verifiquei em muitas lojas. Sem contar que ou a roupa é super legal e com esse “descontão”, ou é aquela bem nada a ver e nem assim tem um bom preço. Há algumas (poucas) exceções, claro. No geral, minha melhor surpresa foi a Spïcy, loja de eletrodomésticos e utensílios domésticos de luxo cujos descontos estavam convidativos, e a Expand, com excelentes rótulos de vinhos a preços pra lá de camaradas.

Espero, realmente, que o tempo mostre aos lojistas o erro conceitual que estão cometendo e que nós possamos, sim, ter um outlet bacana como os que encontramos lá fora.

Premium Outlet
Local: Rodovia dos Bandeirantes, km 72, Itupeva / SP
Informações e reservas: Tel.: (11) 3361-2131


 

2 Comments

 

  1. maio 18, 2011  12:06 am by Guto Responder

    De fato, no Brasil sempre nos surpreendemos com preços abusivos. Outlets deveriam ter preços baixos, mas aqui isso não ocorre. Pura enganação! Quem quiser pagar prá ver, dê um pulinho no Outlet Premium: gaste tempo, dinheiro com combustível e pedágio e, se conseguir, compre algum "bibelô" de lembrança da trágica empreitada... Boa sorte!

  2. agosto 5, 2012  9:48 am by Iana Marna Responder

    Em Itapipoca no Ceará tem uma outlet que só vende as roupas com defeito. A loja ao lado da fábrica, loja linda, roupas lindas, preços não tão bons e com defeito. Não vi vantagem.

Leave a reply

Connect with:

 

Your email address will not be published.